Páginas

quinta-feira, 25 de março de 2010

Simples,

Sou cores obsoletas e vivas
Marcadas na pele e olhos
Com boca e dentes
Misteriosamente a mostra.

Com os pés na terra
Sinto as nuvens
Que poucos ousam tentar

Encantada com olhos alheios
Escuto a canção que os ventos entoam
E desfaço-me com o vento
Levada para perto dos sonhos
Ali enterrados no peito.

2 comentários:

Carmen Martinez, disse...

quando fala em vento, penso logo que é comigo, colorida!

Jeronimo disse...

Sublime!!