Páginas

sexta-feira, 28 de maio de 2010

O prazer de ter asas

A ti lhe dou a liberdade para voar como um pássaro
Para que voe o mais alto que puder e por onde quiser
E regresses, se assim desejar retornar.
Ao contrário da prisão do que geralmente fazem
A ti lhe dou o prazer de voar porque também sou livre
Não que a mim foi concedido este poder
Mas é seu direito sentir o vento bater
E ver a beleza que a vida pode lhe oferecer
Em teus olhos e mãos
E em tua boca.

3 comentários:

Luiz Felipe Leal disse...

mari,

sua casa nova está linda. pena que ando sem pernas pra vir visitá-la.

um beijo.

Vinícius Remer disse...

Quero asas e ver tudo lá de cima, como se fosse outro. Eu em liberdade.
Daqui de cima: asas

Muito bonito
:*

Thalita Martins, disse...

Não basta ter asas, é necessário ser livre. A vida é uma gaiola, penso.